Câncer de mama: como me prevenir? Saúde do Homem e da Mulher

Diabetes gestacional: como evitar? Filhos e Gestação, Saúde do Homem e da Mulher

Outubro Rosa: foco na saúde da mulher como um... Saúde do Homem e da Mulher

Suicídio: vamos falar sobre isso?

31 de agosto de 2017

Você já ouviu falar do Setembro Amarelo? Trata-se do mês de prevenção ao suicídio uma campanha de conscientização com o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo, bem como suas formas de prevenção. A data é lembrada desde 2014, por meio de identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações. Sempre no mês de setembro. De acordo com informações recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio causa uma morte a cada 40 segundos no mundo. Portanto, precisamos falar sobre o assunto.   Layout Setembro Amarelo   Fique atento aos sinais de risco de suicídio – Comportamento retraído, inabilidade para se relacionar com a família e amigos, abandono das atividades diárias e sociais; – Presença de doenças psiquiátricas (depressão, bipolaridade, esquizofrenia, dependência química, etc); – Ameaças repetidas de morte ou suicídio; – Plano de suicídio estruturado; – Mudança no comportamento, irritabilidade, pessimismo, depressão ou apatia; – Alteração no hábito alimentar e de sono; – Tentativa de suicídio anterior; – Odiar-se, sentir-se culpado, sem valor ou um peso para os outros; – Perda recente importante – morte, separação, desemprego, etc; – História familiar de suicídio; – Comportamento de risco (uso abusivo de álcool e outras drogas, imprudência no trânsito, indiscrições sociais); – Sentimentos de solidão, de impotência, de desesperança; – Presença de doença física crônica, limitante ou dolorosa.  

Frases de alerta “Eu preferia estar morto” “Eu não posso fazer nada” “Eu não aguento mais” “Eu sou um perdedor e um peso pros outros” “Os outros vão ser mais felizes sem mim”

  Fatores de proteção (reduzem o risco de suicídio) – Apoio da família, de amigos e de outros relacionamentos significativos; – Tratamento dos Transtornos Mentais existentes; – Crenças religiosas, culturais e étnicas; – Vida social satisfatória; – Integração social como, por exemplo, envolvimento na comunidade ou através do trabalho e do uso construtivo do tempo de lazer; – Acesso a serviços de cuidados de saúde. Busque ajuda Unidades Básicas de Saúde Hospital de referência do seu município CAPS (Centro de Atendimento Psicossocial) CVV (Centro de Valorização da Vida) – Disque 188   Com informações do Hospital Bruno Born, de Lajeado/RS

Categoria: Atividade Física