Ouvidoria   

5 receitas de lanches rápidos e fáceis para... Alimentação Saudável, Coronavírus, Filhos e Gestação, Saúde do Homem e da Mulher

Preparamos dicas de séries, músicas e podcast Coronavírus, Saúde Emocional

Cuidados com a pele das crianças no sol e no... Atividade Física, Filhos e Gestação

Covid-19 x Gripe H3N2: saiba diferenciar os sintomas das duas doenças

Conforme os especialistas, é comum de confundir a identificação de casos, já que se tratam de duas doenças respiratórias com sintomas semelhantes

28 de dezembro de 2021

O ano de 2022 começa com um desafio duplo para os brasileiros. Além da manutenção das precauções e cuidados com a Covid-19, um surto de influenza vem se espalhando rapidamente, acendendo a luz vermelha de alerta para todos.

Conforme os especialistas, é comum confundir a identificação de casos, já que se tratam de duas doenças respiratórias com sintomas semelhantes.

A gripe da vez em questão provoca causa infecção pelo H3N2, um subtipo do vírus influenza A conhecido como Darwin. Ele se disseminou este ano no Hemisfério Norte e atualmente se espalha pelo Brasil causando o aumento de hospitalizações em várias cidades.

E, então, como diferenciar as doenças? O primeiro passo é conhecer os sintomas de cada uma delas.

Sintomas de gripe

Os sintomas clássicos da gripe sazonal são febre súbita, tosse (geralmente seca), dor de cabeça, dores musculares e articulares, mal-estar, dor de garganta e coriza. A tosse pode ser forte e durar duas ou mais semanas, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

No caso do H3N2, os sintomas são os mesmos, com o potencial de causar casos de Síndrome Respiratória AgudaGgrave (SRAG) em idosos e imunocomprometidos.

Conforme as autoridades, o surto é considerado fora de época pois tem havido o relaxamento de medidas de proteção, como o uso de máscaras. Como estávamos há dois anos usando máscara de forma mais ostensiva, este hábito protegia tanto contra a influenza quanto contra a Covid-19.

Sintomas de Covid-19

No início da pandemia, a OMS divulgou que os infectados apresentavam sintomas como febre, tosse seca, cansaço e perda do paladar ou do olfato. Após o surgimento das variantes, os sintomas clássicos sofreram mudanças.

À medida que a variante Delta, descoberta na Índia em outubro de 2020, se espalhava pelo planeta, os sintomas mais comuns da doença passaram a ser febre, tosse persistente, coriza, espirros e dor de cabeça e garganta. Características semelhantes à gripe sazonal. A perda de paladar e de olfato deixou de ser relatada.

Já as infecções pela variante Ômicron, descoberta na África do sul em novembro, demonstraram outro padrão sintomático. Pacientes infectados pela Ômicron apresentam sintomas como dores pelo corpo, dor de cabeça, dor de garganta e, sobretudo, um cansaço extremo que ela não via nos que contraíram a Delta.

Fontes: OMS, OPAS e Ministério da Saúde

O que é a SRAG?

A Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) tem um conjunto de sinais e sintomas. As causas podem variar muito, envolvendo doenças, virus e bactérias. O diagnóstico é baseado nos sintomas do paciente no momento em que ele recebe algum atendimento. É comum haver um quadro respiratório, geralmente com febre, evoluindo para sinais de desconforto respiratório e diminuição da saturação de oxigênio, com algum grau de comprometimento pulmonar.

Frequentemente, é um quadro que implica na necessidade de internação, muitas vezes em UTI, dependendo do grau de comprometimento.

Os tipos de vírus e bactérias que levam à SRAG variam de acordo com a época do ano. A maior incidência costuma ser do Vírus Sincicial Respiratório (VSR), que causa bronquiolite. A diferença é que em adultos e crianças maiores, o VSR costuma causar apenas um resfriado enquanto em crianças menores, particularmente aquelas com menos de 2 anos — e mais especialmente os menores de 6 meses ou com fatores de riscos, como prematuridade, cardiopatia e Síndrome de Down —, pode se manifestar de uma forma mais intensa e grave.

Entenda melhor a doença:

E o que eu devo fazer se tiver qualquer sintoma de gripe, Covid ou dengue?

A orientação para os clientes dos planos de saúde da Unimed VTRP é para que façam imediatamente contato com o PA Virtual 24h Unimed.

Para entrar em contato com serviço de telemedicina da Unimed VTRP, basta acessar unimedvtrp.com.br/pavirtual e seguir o passo-a-passo.

E quais cuidados quem já teve ou quem ainda não Covid-19 deve manter?

As medidas básicas de proteção devem ser seguidas por todos, inclusive para quem já passou pela doença. O ideal é seguir as 8 regras de ouro da prevenção pois elas diminuem MUITO o risco de alguém ser infectado. São elas:

  1. Usar sempre máscara quando estiver fora de casa.
  2. Respeitar o distanciamento físico mínimo de 1,5m das outras pessoas.
  3. Lavar as mãos frequente, e se isso não for possível, usar ácool em gel.
  4. Não participar de aglomerações.
  5. Manter ambientes bem ventilados e arejados.
  6. Isolar-se imediatamente e procurar orientação médica por telemedicina caso apresente sintomas de resfriado ou gripe, como febre e tosse seca.
  7. Vacinar-se com a primeira, segunda ou terceira dose quando chegar a sua vez.
  8. Não passar adiante notícias falsas, as Fake News, para nenhuma pessoa.