Ouvidoria

Cuidados com a pele das crianças no sol e no... Atividade Física, Filhos e Gestação

Sou um desastre na cozinha… Por onde eu... Alimentação Saudável, Coronavírus

Alimentos que fortalecem a imunidade: você vai... Alimentação Saudável, Coronavírus, Outubro Rosa

Tire suas dúvidas sobre doação de medula óssea

19 de abril de 2016

A medula óssea é um tecido esponjoso (tutano) encontrada no interior dos ossos. Ela é rica em células-tronco hematopoiéticas, responsáveis pela formação dos componentes do sangue: as hemácias (glóbulos vermelhos), os leucócitos (glóbulos brancos) e as plaquetas.   Blog Unimed VTRP Tire suas dúvidas sobre a doação de Medula Ossea   Mas afinal, o que é o transplante de medula óssea? É uma modalidade de tratamento no qual a medula óssea doente do paciente é substituída por células-tronco normais, com o objetivo de reconstituir a medula óssea normal. O transplante de medula óssea (TMO) é diferente da maioria dos transplantes. O órgão transplantado não é sólido, como o rim, e sim um tecido. Os transplantes de medula óssea são também chamados de Transplantes de Células-Tronco Hematopoiéticas (TCTH). Após quimioterapia em altas doses, associada ou não à radioterapia, o paciente (o receptor) recebe a medula óssea doada por meio de uma transfusão, ou seja, as células-tronco provenientes do próprio paciente ou de um doador, são transfundidas para o paciente. O transplante também pode ser feito a partir de células precursoras de medula óssea, obtidas do sangue de cordão umbilical. O transplante pode ser: AUTÓLOGO, quando a medula ou as células precursoras de medula óssea provêm do próprio indivíduo transplantado (que, neste caso é, também, o receptor). ALOGÊNICO, quando a medula ou as células provêm de outro indivíduo (chamado de doador).     Como é o transplante de medula óssea para o doador? – A doação é feita em um centro cirúrgico, sob anestesia peridural ou geral, e requer internação por um mínimo de 24 horas. Dura aproximadamente duas horas. – Retira-se, no máximo, 15% da medula do doador, o que não causa qualquer comprometimento à saúde. – Nos 3 dias após a doação pode haver desconforto localizado, que pode ser amenizado com o uso de analgésicos e medidas simples. – Normalmente, os doadores retornam às suas atividades habituais após uma semana.   Quem pode ser doador?

  • Pessoas entre 18 e 55 anos de idade e em bom estado de saúde;
  • Menores de 18 anos podem doar, desde que haja consentimento de ambos os pais e autorização judicial;
  • Pessoas que não têm doença infecciosa ou incapacitante;
  • Pessoas não portadoras de câncer ou que não tenham recebido tratamento prévio baseado em quimioterapia.

    Como faço para ser um doador? É possível se cadastrar como doador voluntário de medula óssea nos hemocentros dos estados. Clique aqui e consulte o hemocentro mais próximo de você. É retirada pela veia uma pequena quantidade de sangue (5 a 10 ml) e preenchida uma ficha com informações pessoais. O sangue será tipificado por exame de histocompatibilidade (HLA), teste de laboratório para identificar suas características genéticas que podem influenciar no transplante. Seu tipo de HLA será incluído no cadastro. Os resultados são confidenciais e servem apenas para fins do Registro Brasileiro de Doadores de Medula Óssea (Redome).   Com informações do Ministério da Saúde.  

Categoria: #CuidarDeVocê