Ouvidoria

5 receitas de lanches rápidos e fáceis para... Alimentação Saudável, Coronavírus, Filhos e Gestação, Saúde do Homem e da Mulher

Preparamos dicas de séries, músicas e podcast Coronavírus, Saúde Emocional

Cuidados com a pele das crianças no sol e no... Atividade Física, Filhos e Gestação

Sono de qualidade

10 de dezembro de 2014

  Deitar na cama à noite, só acordar na manhã do dia seguinte e levantar com as baterias recarregadas não é um privilégio para todos. Mas é o sonho de consumo daqueles que passam a madrugada rolando de um lado para o outro do colchão e contando carneirinhos. A insônia é apenas uma das queixas mais comuns que diariamente chegam ao consultório do otorrinolaringologista Adonis José Brock, em Santa Cruz do Sul. A seguir, Brock explica um pouco mais sobre cada uma dessas três patologias mais comuns:   Insônia É a dificuldade para iniciar o sono, para mantê-lo durante a noite ou despertar antes do horário desejado.   Ronco Trata-se de um ruído ocasionado por vibrações de tecidos moles da garganta, que ao dormir relaxam. As pessoas têm características genéticas para roncar. Quando criança, as causas mais comuns são a hipertrofia de amídalas e de adenóides. Em adultos, a obesidade, o jantar à base de alimentos gordurosos, o sedentarismo, a própria idade, o cigarro, a bebida ou o uso de ansiolíticos, são fatores que agravam o ronco. Blog Unimed VTRP sono 2   Apneia É uma parada respiratória de mais de 10 segundos. Normalmente acontece quando há uma piora do quadro do ronco, na fase mais profunda do sono, em que há um relaxamento maior da musculatura da garganta, obstruindo-a. Os fatores predisponentes são os mesmos do ronco. Durante a apneia do sono, ocorre uma redução da concentração de oxigênio no cérebro. Há, então, uma superficialidade da fase do sono, reduzindo a flacidez da musculatura e automaticamente desobstruindo a via aérea. Este ciclo acontece muitas vezes durante uma noite de sono.   Durma bem O otorrinolaringologista Adonis José Brock salienta que uma noite de sono desejável depende muito da higiene do sono, ou seja, de tudo que nos ajuda a dormir melhor. “Quando essas medidas não resolverem a insônia, deve-se recorrer ao uso de medicação – sob orientação médica”, completa ele. Experimente: • Tome banho antes de dormir • Leia • Relaxe • Deite-se para dormir sempre no mesmo horário • Antes de deitar, evite alimentos excitantes como: café, chá, chimarrão, chocolate e refrigerantes à base de cola • Evite ir para a cama sem sono • Procure manter o ambiente sem luz e ou ruídos externos.  

Categoria: #CuidarDeVocê