Ouvidoria

Como usar a sonda com segurança?

 

Devido a alterações de saúde, podemos ficar impossibilitados de comer pela boca. Isto pode acontecer com qualquer pessoa. Os motivos nem sempre são claros. Pode ser por falta de desejo, por incapacidade de se alimentar, por alguma doença… Quando isso ocorre, há a necessidade do uso de uma sonda para a dieta.

 

Se você está passando por esta situação, ou tem algum amigo ou familiar necessitando do uso, veja esta página especial que criamos com orientações dos nossos especialistas.

 

Orientações nutricionais

 

A sona nasogástrica é semelhante a um tubo fino, macio e flexível. Sempre que houver necessidade de uso, ele deve ser diagnosticados pelo seu médico.

 

Esse procedimento é realizado pela enfermeira quando a passagem é pela narina, ou pelo médico através de procedimento cirúrgico no estômago, duodeno ou jejunostomia.

 

Após a inserção, a dieta líquida É LEVADA para o estômago ou intestino.

 

Veja mais orientações no vídeo da nutricionista Caroline Shubert:

 

 

Orientações da enfermagem 

 

Nos casos de gastrostomia e jejunostomia, é necessária uma série de cuidados específicos:

 

  • Lavagem das mãos com água e sabão antes e depois da manipulação;
  • Limpeza de 2 a 3 vezes ao dia ou quando houver necessidade, sempre ao redor do orifício com água e sabão secando posteriormente cuidadosamente;
  • Trocar a gaze que protege a pele ao redor orifício;
  • Não utilizar óleos e cremes ao redor do orifício;
  • Manter a cabeceira elevada sempre no momento que estiver administrando alimentação, água ou medicação;
  • Após o término da administração, deixar o paciente nesta posição por aproximadamente 30 minutos;
  • Em caso de enjoos e vômitos, suspender a administração e relatar à equipe;
  • Após a administração de alimentação e medicação realizar uma lavagem com 40 mL de água em jato utilizando a seringa;
  • Em caso de dificuldade na passagem da alimentação ou medicação, utilizar água em jato com o auxílio de uma seringa, antes de administração da alimentação ou medicação;
  • Observar o orifício e, em caso de vermelhidão, escoriações e sangramentos avisar a equipe que acompanha o paciente.

 

No vídeo abaixo, a enfermeira Letícia Machry dá mais dicas para o uso seguro da sonda:

 

 

 

Orientações farmacêuticas

 

 

Por fim, chegamos às orientações gerais para familiares e/ou cuidadores:

 

A primeira orientação é: na volta para casa com a sonda nasoentérica, recomendamos alguns cuidados para familiares ou cuidadores. O mais importante nesta fase é: conferir os materiais e entender para que servem. Alguns exemplos:

 

  • Frasco de plástico: usado para acondicionar a alimentação;
  • Equipo: é conectado para o transporte da dieta do frasco para a sonda;
  • Seringa de 20 ml: usada para higienizar a sonda;
  • Micropore hipoalérgico: utilizado para fixar a sonda

 

E o que fazer em caso de entupimento, rachadura, furo, perda ou saída parcial da sonda? Neste caso, o familiar/cuidador deverá comunicar o serviço de atendimento domiciliar em horário comercial. Nos finais de semana, feriados ou à noite, a busca deve ser pelo serviço de urgência.

 

E quando procurar atendimento profissional ou comunicar a equipe? Faça isso sempre que uma destas situações acontecer:

 

  •  Nos casos em que as náuseas, vômitos, diarreia e dor abdominal não cessem em 24 horas;
     Caso ocorra prisão de ventre (constipação) por mais de 5 dias;
  •  Se ocorrer febre (temperatura acima de 37,5ºC);
  •  Caso ocorra o rompimento, deslocamento ou saída da sonda de alimentação;
  •  Se ocorrer alterações na região onde a sonda está instalada;
  •  Se houver presença de engasgo ou tosse persistente e falta de ar.

 

No último vídeo deste nosso conteúdo especial, a farmacêutica nos dá mais orientações:

 

 

E um recado final: amor, atenção e carinho são ingredientes que devem estar presentes em todos os frascos de alimentação. Sobre o restante, nós estamos aqui para ajudar 😉

 

Sempre que tiver dúvidas, consulte este material ou converse com um profissional da área.

 

 

Reajuste para contratos coletivos -30 vidas (RN 309)