Coronavírus: sintomas suspeitos? Fique em casa e ligue para 0800 940 78 00. Clique aqui e saiba mais.

×

Saiba quais são as frutas da primavera Alimentação Saudável

Como armazenar o leite materno? Alimente seu... Filhos e Gestação

Atividade física: leve, moderada ou intensa? Atividade Física

Saiba mais sobre a Doação de Leite Materno

05 de agosto de 2014

A doação de leite materno ajuda a garantir o bom desenvolvimento das crianças nos primeiros meses de vida, para ajudar aquelas mães que, por alguma razão, não conseguem alimentar seus filhos. É aí entra o trabalho dos bancos de leite: instituições que coletam leite das mães doadoras e levam para alimentar os bebês. Há vários bancos de leite espalhados pelo Brasil, muitos nas próprias maternidades. Algumas cidades fazem parceria com o Corpo de Bombeiros, para que o leite seja recolhido na casa das doadoras. O leite doado vai para o banco de leite, onde sofre um processo de pasteurização e é destinado a bebês prematuros ou que estejam internados em centros de tratamento intensivo neonatal.  

Blog Unimed Doação leite materno 1

  Há restrições para quem pode doar leite? Os bancos de leite fazem um cadastramento cuidadoso das doadoras, acompanham o processo de aleitamento e dão orientações sobre a doação. Em termos gerais, é preciso que o próprio filho da nutriz (a mulher que fornece o leite) esteja recebendo leite materno, a não ser em caso de força maior. Muitas vezes, mulheres que têm prematuros mantêm a retirada do leite no hospital para estimular a produção, mesmo que o bebê ainda não possa mamar. Esse leite então é armazenado pelos bancos de leite. Como o leite é destinado a prematuros ou pacientes de UTIs neonatais, há um controle rígido da saúde da doadora. Os principais requisitos para doar são:

  • Apresentar exames do pré ou do pós-natal comprovando estar bem de saúde
  • Não fumar
  • Não tomar medicamentos incompatíveis com a amamentação
  • Não usar álcool ou drogas ilícitas

 

Doação Leite Materno Blog Unimed VTRP

  Como é feita a doação do leite materno? Embora em alguns bancos de leite haja o uso de bombinhas elétricas, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomenda que o processo seja manual, para que haja menos chance de contaminação. A coleta pode ser feita no próprio banco de leite ou em casa — dependendo do caso, alguém buscará o leite uma vez por semana. São necessários alguns cuidados especiais durante o procedimento:

  • Use lenço ou touca de banho nos cabelos na hora da coleta
  • Use máscara ou uma fralda de pano no rosto
  • Evite conversar durante o processo
  • Lave as mãos e o antebraços com água e sabão, até os cotovelos; mantenha as unhas curtas e limpas
  • Descarte os primeiros jatos de leite (cerca de 1 ml)
  • Use recipiente esterilizado, de boca larga, para recolher o leite
  • Guarde o leite coletado imediatamente no congelador
  • Não encha demais o recipiente

  Após a coleta, o que fazer:

  • O leite pode ficar armazenado até 15 dias no freezer e/ou congelador
  • Se o leite for levado para um Banco de Leite, deve chegar no máximo até 10ºdia após a coleta
  • Para o transporte – o leite deverá ser transportado congelado em isopor ou caixa isotérmica, limpos e íntegros, sem gelo até o Banco de Leite o mais rápido possível.

  Como descubro onde há um banco de leite mais próximo? Consulte a lista de endereços e telefones e obtenha mais informações sobre a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano no endereço http://www.fiocruz.br/redeblh.  

Blog Unimed Doação leite materno 3

  A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o aleitamento exclusivo, sem complementar com nenhum alimento ou líquido, até o 6° mês de vida. Deve-se continuar amamentando até os dois anos ou mais, iniciando a introdução gradual de outros alimentos após o 6° mês. O leite materno contém todos os nutrientes necessários, inclusive água, para o bebê ser saudável nos primeiros anos de vida. É rico em anticorpos, o que previne uma série de doenças, principalmente respiratórias e digestivas. Evita alergias, doenças crônicas e estimula o desenvolvimento mental do bebê. É fortalecido o vínculo afetivo durante a amamentação, principalmente entre mãe-filho pelo contato pele a pele, o que facilita os relacionamento futuros da criança com outras pessoas. Amamentar ajuda a mãe a retornar seu peso anterior à gestação; aumenta a auto-estima; diminui o sangramento pós parto e estudos evidenciam a diminuição do risco de desenvolver câncer de mama e ovários nas mulheres que amamentaram.  

Categoria: #CuidarDeVocê