Ouvidoria

5 receitas de lanches rápidos e fáceis para... Alimentação Saudável, Coronavírus, Filhos e Gestação, Saúde do Homem e da Mulher

Preparamos dicas de séries, músicas e podcast Coronavírus, Saúde Emocional

Cuidados com a pele das crianças no sol e no... Atividade Física, Filhos e Gestação

Por que é importante falarmos de LGBTQFOBIA?

17 de maio é o Dia Internacional contra a Homofobia, a Transfobia e a Bifobia

14 de maio de 2021

Hoje, 17 de maio é o Dia Internacional contra a Homofobia, a Transfobia e a Bifobia. Uma data para celebrar a diversidade contra todos os tipos de preconceito — missão urgente no Brasil, considerado um dos países que mais discrimina e mata pessoas LGBTs no mundo.

A data é marcada porque foi em 17 de Maio de 1990 que a OMS criou a desclassificação que retirava a Homossexualidade da lista de doenças registradas através do CID (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde), cravando um marco de grande conquista para a comunidade LGBT desde então. O Dia Internacional Contra a Homofobia então foi assinado em 2004 e vigora até hoje.

Mas ainda assim, de acordo com o relatório da Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros e Intersexuais (ILGA), o Brasil ocupa o primeiro lugar nas Américas em quantidade de homicídios de pessoas LGBTs e também é o líder em assassinato de pessoas trans no mundo.

Temos muito que aprender ainda, tem muita luta pra vencer e muito direito pra conquistar!

A LUTA CONTINUA

As conquistas se dão aos poucos. Somente em 2018, por exemplo, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que pessoas trans podem alterar seus nomes em cartório para que seus documentos coincidam com suas identidades. E nossa Unimed VTRP é exemplo quando falamos sobre isso, é possível que pessoas trans solicitem a troca do nome em sua carteirinha do Plano de Saúde de forma ágil, fácil e inclusiva.

O exemplo mais recente é decisão histórica do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou inconstitucional restringir que homens gays façam doação de sangue. Apesar da conquista, ainda há muitos desafios a serem vencidos. 

É fácil encontrar lutas por direitos em sites de mobilização como o Change Brasil.

Acreditamos que somente juntos, com uma rede de acolhimento, educação e mobilização vamos mudar cada vez mais essa história em nosso País.

Vamos deixar aqui uma lista de termos para você excluir do seu vocabulário e ajudar a tornarmos um mundo melhor, respeitando a diversidade todos os dias.

“Vocês não precisam de direitos LGBT porque somos todos iguais”

“Você é tipo homem. Não vou trocar de roupa na sua frente”

“Você é gay? Ah, então entende muito de moda, né? Me dá umas dicas”

“Não precisa se beijar na rua”

“Nossa, que desperdício ele ser gay”

“Não precisa ficar contando para todo mundo que você é gay”

“Sabia que você vai para o inferno?”

“Daqui a pouco vai querer tirar minha liberdade religiosa me acusando de homofóbico”

“Adoro ver duas mulheres se pegando”

“Eu não criei um filho para casar com um bigodudo”

“Eu sempre sonhei com um neto”

“Tudo bem ser gay, mas não precisa ser afeminado”

“Ai, se você fosse homem…”

“Isso é trabalho de homem. Você não vai conseguir fazer”

“Não tenho preconceito, tenho até amigos que são gays”

“Você nem parece ser gay”

“Vão ficar se beijando na frente do meu filho? O que vou dizer a eles”

Faça sua parte!

DIVERSIDADE EM PODCAST

E não deixe de conferir o episósio “Por que é importante falar sobre LGBTQfobia?”, no podcast Mingau de Aveia. Ele é uma edição especial que aprofunda um tema ligado a diversidade. Ele foi ao ar no dia 07/05, mas pode ser ouvido em qualquer dia do ano.

Você pode ouvir no…

▶Spotify: https://lnkd.in/dUp-8Fe
▶Anchor: https://lnkd.in/dFdXstk
▶Ou no nosso site: https://lnkd.in/dCrG82B



Faça sua parte! #JuntosContraLGBTQfobia e #NossasVidasNossasCores

Categoria: Diversidade