Ouvidoria

5 receitas de lanches rápidos e fáceis para... Alimentação Saudável, Coronavírus, Filhos e Gestação, Saúde do Homem e da Mulher

Preparamos dicas de séries, músicas e podcast Coronavírus, Saúde Emocional

Cuidados com a pele das crianças no sol e no... Atividade Física, Filhos e Gestação

Os primeiros passos na amamentação

Observar a pega correta e o momento da apojadura contribui para o bem-estar do bebê e da mãe, explica pediatra em bate-papo do Amamentar Talks

24 de agosto de 2021

O aleitamento materno é uma das fases mais importantes para o desenvolvimento do ser. Isso porque seus benefícios se refletem por vários períodos da vida, tanto para o bebê quanto para a mãe. Mas é preciso ter alguns cuidados na hora de amamentar, afinal a prática é complexa e exige conhecimento sobre o corpo de cada mulher, como explica a médica pediatra, Alexandra Salbego, em bate-papo do Amamentar Talks

Nos primeiros dias da amamentação as mães produzem o colostro, um leite rico em anticorpos e nutrientes, que permanece, geralmente, até o sétimo dia pós-parto. Depois desse período ocorre a apojadura, mais conhecida como a descida do leite. E é então que as mulheres percebem mais alterações na mama e muitas dúvidas surgem. 

“A apojadura é o momento que o leite vai descer. É quando a gestante sente a mama cheia, acorda com a mama pesada e, por vezes, com um pouco de dor e desconforto” explica Alexandra.  

Segundo a pediatra, o aumento da mama é normal e ocorre devido a dilatação das estruturas que a compõem e estão envolvidas na produção do leite. “Isso vai acontecer independente da via do parto e mesmo que o bebê não mame”.  

Da mesma forma, é comum o incômodo pelo aumento da quantidade de leite, que deve cessar logo que o bebê mama. “No momento que ele suga adequadamente, reduz o tamanho do seio e alivia”, afirma.  

Pega correta na amamentação 

Para que o recém-nascido fique saciado e a mãe confortável durante a amamentação, é importante cuidar a forma como a criança é posicionada e como o seio é inserido na boca. Uma pega incorreta, além de irritar o bebê, pode gerar lesões para a mulher e prejudicar as próximas mamadas. 

Alexandra destaca alguns truques que podem ser utilizados para evitar fissuras nos seios, mas observa que, mesmo com as instruções básicas, cada mulher é única e a pega pode variar de uma mãe para outra. “Uma mãe com a mama machucada não consegue amamentar direito”. 

Conforme a pediatra, a lógica da indução da pega e o movimento são semelhantes para todas. Mas cada situação deve ser avaliada individualmente pelo médico. “O que é importante a gente saber é que, independente do formato do mamilo, todas as mulheres podem amamentar”. 

De modo geral, o objetivo da pega é que o bebê abocanhe uma grande área da aureola, pois assim ele consegue sugar o leite e não machuca a mãe. O momento será prazeroso para ambos.  

Para saber se a pega está correta é preciso observar se o bebê  

  • Está com o nariz livre 
  • Abocanha a auréola 
  • Faz boquinha de peixe 
  • Tem os lábios virados para fora 
  • Mantem o queixo no seio 
  • Bochechas enchem 

Além disso, o momento da amamentação precisa de um preparo que inclui: 

  • Retirar tudo que possa estar entre a mãe e o bebê (mantas, casacos volumosos, paninhos, bicos de silicone…) 
  • Posicionar o bebê corretamente 
  • Verificar se a cabeça do bebê está alinhada de frente para a mãe e apoiado entre as mãos e braços. 
  • Fazer uma prega nas mamas com a mão no formato de C, com os dedos polegar e médio. 
  • Estimulá-lo a abrir a boca por meio do toque em região oral antes da mamada (lábios, bochecha, queixo). 
  • Alinhar o queixo do bebê com a parte inferior da aréola e mirar o mamilo no seu nariz, para que o encaixe aconteça da parte inferior para a parte superior da aréola. 

“O principal sinal de que o bebe pegou a mama correta é a dor. Com a pega correta, não é para a mãe senti-la. A gente também ouve o bebê sugando. Se ele está engolindo o leite e vocês ouvem é porque está se alimentando bem”, finaliza. 

Assista o bate-papo completo sobre os “Pega correta e Apojadura”
(minuto 58:13)

Categoria: Filhos e Gestação