Coronavírus: sintomas suspeitos? Fique em casa e ligue para 0800 940 78 00. Clique aqui e saiba mais.

×

VÍDEO: Startups participantes da 1ª edição do... Unimed VTRP

Unimed VTRP comemora resultados do InnovatiOn e... Unimed VTRP

Conheça o Unimed Fone, o serviço de... Unimed VTRP

Já ouviu falar na Síndrome de Burnout? Em maio, Unimed VTRP alerta comunidade para doença ligada ao trabalho

Saiba quando o estresse no ambiente de trabalho pode ser sinal de um problema de saúde

29 de abril de 2019

Sensação de exaustão completa no trabalho, inferioridade em relação aos demais colegas, isolamento, angústia para ir trabalhar e a impressão de que nada do que você faz é satisfatório. O conjunto de sintomas como esses tem nome: Síndrome de Burnout. O termo em inglês indica esgotamento e está associado a um estado de estresse crônico elevado misturado à depressão.

Seja uma doença específica ou uma forma de depressão, os efeitos desse mal fazem a pessoa “esgotada” sofrer de ansiedade, podendo levá-la ao isolamento, à perda de amigos, ao afastamento da família, a pedidos de demissão ou, antes, à perda do emprego.

Por isso, separamos seis dicas práticas para você buscar mais equilíbrio na vida pessoal, que aumentarão sua qualidade de vida e, por consequência, poderão ajudar na sua produtividade.

SEIS PASSOS PARA MELHORAR A SUA VIDA EM CASA E NO TRABALHO

– 1) Começar o dia com 10 minutos de sossêgo:
Acorde e dê um tempo para si. Pode ser no banheiro, tomando banho, escovando os dentes. Deixe seu organismo despertar. Se a família for grande, talvez você precise levantar uns minutinhos mais cedo para poder fazer isso.

– 2) Tomar o café da manhã antes de olhar e-mails/celular/Whatsapp
Em primeiro lugar, coloque na agenda diariamente o café da manhã. Em segundo, deixe o celular longe da mesa neste tempo.

– 3) Trocar o café por um chá, em alguns dias
É uma maneira interessante de buscar novos sabores!

– 4) Marcar compromissos com você mesmo
Ler 10 páginas de um livro, fazer uma caminhada diária, ir visitar um amigo. Marque compromissos com você, e tente cumpri-los.

– 5) Praticar atividades físicas (dentro das suas possibilidades!)
Conforme a Organização Mundial da Saúde, para afastarmos o sedentarismo, é necessário praticar 30 minutos de atividade física diariamente, cinco dias por semana. No início, pode parecer impossível. Mas se você seguir o passo quatro, e marcar compromissos com você mesmo, isso pode se tornar uma realidade. Ah, e faça exercícios que estejam dentro da sua capacidade. Antes de iniciar os exercícios, consulte com seu médico de referência, e veja como anda sua saúde. Pode ser o primeiro passo para melhorar a vida!

– 6) Ter um sono de qualidade
Podem ser 6h, 7h ou 8h diárias. O importante é que você se sinta descansado no dia seguinte. Por isso, é fundamental também ter um local calmo, tranquilo, em silêncio e nos escuro para dormir. Adormecer com a televisão ligada é péssimo para você. Dê valor ao seu sono!

 

SINTOMAS DA SÍNDROME BURNOUT

Nem sempre é fácil diagnosticá-la, e ela pode estar mascarada por uma série de outros fatores. Na prática, a Síndrome de Burnout é um quadro persistente de esgotamento profissional, ou seja, o ponto máximo do estresse no ambiente de trabalho.

Ela pode ser mais frequente em trabalhadores que atuam em atividades que exigem envolvimento interpessoal, tais como médicos, enfermeiros, professores e policiais. O conjunto de sintomas geralmente envolve:

  • Cansaço constante
  • Distúrbios do sono
  • Dores musculares
  • Dor de cabeça
  • Irritabilidade
  • Ansiedade
  • Alterações de humor e de memória
  • Dificuldade de concentração
  • Falta de apetite
  • Depressão
  • Perda de iniciativa

É claro, que algumas outras doenças podem ter sintomas semelhantes. Por isso é tão importante ter acompanhamento frequente do seu médico de referência.

 

FIQUE ATENTO, E MUDE HÁBITOS!

A soma desses fatores pode desencadear outros problemas sérios, como alcoolismo, uso de drogas e até mesmo o suicídio. Para ajudar no diagnóstico e tratamento, a indicação dos especialistas é procurar um médico ou psicólogo que irá realizar as avaliações necessárias. O acompanhamento psicológico é importante, assim como:

  • Mudar hábitos e melhorar a qualidade de vida
  • Buscar uma boa saúde física
  • Dormir e alimentar-se bem!
  • Colocar a prática de uma atividade física na rotina diária
  • Ter hobbies e uma vida social (não fique preso somente ao trabalho!)
  • Buscar diálogo constante com seus supervisores ou coordenadores dsobre preocupações específicas do trabalho
  • Fazer pausas curtas durante o dia
  • Redescobrir aspectos agradáveis do trabalho
  • Procurar suporte de amigos e familiares
  • Avaliar interesses, habilidades e paixões para ajudar a decidir se deve considerar um trabalho alternativo

Percebeu algum destes sinais nos últimos tempos? Que tal marcar uma consulta com seu médico de confiança, e relatar esta situação? Uma vida em equilíbrio precisa contar com dedicação ao trabalho, mas precisa também que sua vida pessoal tenha tempo e espaço suficientes em seu dia a dia. Às vezes, o equilíbrio pode parecer utópico, mas chegar perto dele já é um bom começo.

 


Assessoria de Imprensa Unimed VTRP

Fonte: AI – Unimed VTRP

Categoria: Unimed VTRP