Ouvidoria

Quero Consulta Unimed: Aplicativo facilita...

Campanha Atitude na Veia aumenta em 23% doações...

Lives: entretenimento e qualidade de vida para a...

Conselheiro do Papa Paulo VI usa experiência pessoal para falar de qualidade de vida na terceira idade

Palestra foi exclusiva para médicos cooperados da Unimed VTRP

18 de dezembro de 2013


Moriguchi participou de evento em Lajeado


O geriatra Yukio Moriguchi palestrou sábado (26/10) no quarto módulo do Simpósio de Medicina, evento promovido pela Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo (Unimed VTRP) no Weiand Turis Hotel, em Lajeado. Ele, que na década de 1960 foi conselheiro do Papa Paulo VI para assuntos de medicina, atualmente é professor titular de geriatria da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Aos 87 anos considera-se uma pessoa muito feliz e, em vários momentos, citou o seu próprio estilo de vida na abordagem do tema “Qualidade de vida na terceira idade”.


Moriguchi trouxe à tona pesquisas que comprovam a relação direta entre hábitos e a incidência de doenças. E deixou seu recado: “Há duas coisas que não caem do céu: dinheiro e saúde. É preciso sacrifício”. Disse que falta de tempo não é desculpa para alguém abdicar da atividade física. Contou que percorre a pé o trajeto de sua casa até o trabalho, garantindo uma hora diária de caminhada. Segundo ele, uma rotina de exercícios como essa pode aumentar em 10 anos a expectativa de vida do indivíduo.


Com relação à alimentação, afirmou que pessoas que consomem verduras todos os dias reduzem em 30% as chances de desenvolver um câncer. Mas quem ingere açúcar diariamente, por 50 anos, certamente será diabético. Também criticou o consumo excessivo de churrasco. “Naturalmente não vai fazer mal para quem come uma vez por mês. Mas a carne vermelha vai causar câncer e o sal provocará hipertensão e trombose”, alertou o médico.


Além de cuidados com a saúde física, citou a necessidade de os idosos terem vida social. “Precisam de responsabilidades, mas evitando o estresse”, ressalvou o palestrante. Ainda falou da importância de manter o intelecto ativo, por meio da leitura de jornais, revistas ou livros. “Ou então pelo aprendizado de uma língua estrangeira. O português foi o oitavo idioma que aprendi e continuo estudando inglês uma vez por semana”, exemplificou o professor.


Por conta de hábitos mais disciplinados e saudáveis, Moriguchi lembrou que o Japão tem a mais alta expectativa de vida do mundo. Lá as pessoas vivem, em média, até os 83 anos. O Ministério da Saúde investe em propagandas de rádio e televisão, incentivando a população a ter qualidade de vida. Já no Brasil, as pessoas vivem cerca de dez anos a menos.


Na palestra, exclusiva para médicos cooperados da Unimed VTRP, ele também destacou o valor da espiritualidade para o ganho em qualidade de vida. Em suas pesquisas descobriu que os pacientes que acreditam em Deus, frequentam missas ou cultos, fazem retiros e orações, usufruem de uma vida mais plena e feliz, por isso são mais confiantes na recuperação durante qualquer tratamento de saúde.


Currículo

Moriguchi é graduado e doutorado em Medicina Interna pela Keio University School Of Medicine, de Shinjuku-ku, no Japão. Atua como professor titular de geriatria da PUCRS.  Mas seu envolvimento com a instituição vem desde 1971, quando organizou a primeira disciplina de gerontologia da América Latina. Outro destaque no seu currículo foi a nomeação, em 1988, como principal pesquisador na área de prevenção primária da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Categoria: Unimed VTRP