Ouvidoria

Quero Consulta Unimed: Aplicativo facilita...

Campanha Atitude na Veia aumenta em 23% doações...

Lives: entretenimento e qualidade de vida para a...

A posição sentada

Artigos escritos pelos Médicos do Trabalho da Unimed VTRP

04 de janeiro de 2011

O esforço postural (estático) e as solicitações sobre as articulações são mais limitados na postura sentada que na em pé. A postura sentada permite melhor controle dos movimentos pelo que o esforço de equilíbrio é reduzido. É, sem sombra de dúvida, a melhor postura para trabalhos que exijam precisão.

Em determinadas atividades ocupacionais (escritórios, trabalho com computadores, administrativo etc.), a tendência é de se permanecer sentado por longos períodos.

Grande número de pessoas considera que as dores da região dorsal são agravadas pela manutenção da postura sentada. De maneira geral, os problemas lombares advindos da postura sentada são justificados pelo fato de a compressão dos discos intervertebrais ser maior na posição sentada que na posição em pé. No entanto, tais problemas não são apenas decorrentes das cargas que atuam sobre a coluna vertebral, mas, principalmente, da manutenção da postura estática (ficar parado em uma mesma posição). A imobilidade postural constitui um fato desfavorável para a nutrição do disco intervertebral, que é dependente do movimento e da variação da postura. A incidência de dores lombares é menor quando a posição sentada é alternada com a em pé, e menor ainda quando se podem movimentar os demais segmentos corporais como em pequenos deslocamentos.

A postura de trabalho sentado, se bem concebida (com apoios e inclinações adequados), pode apresentar até pressões intradiscais inferiores à posição em pé imóvel, desde que o esforço postural estático e as solicitações articulares sejam reduzidos ao mínimo. Trabalhar sentado permite maior controle dos movimentos porque o esforço para manter o equilíbrio é reduzido.

As vantagens da posição sentada são:

– baixa solicitação da musculatura dos membros inferiores, reduzindo assim, a sensação de desconforto e cansaço;

– possibilidade de evitar posições forçadas do corpo;

– menor consumo de energia;

– facilitação da circulação sangüínea pelos membros inferiores.

As desvantagens são:

– pequena atividade física geral (sedentarismo);

– adoção de posturas desfavoráveis: lordose ou cifoses excessivas;

– dificuldade de circulação sangüínea nos membros inferiores, situação agravada quando há compressão da face posterior das coxas ou da panturrilha contra a cadeira, se esta estiver mal posicionada.

Uma vez adaptado o posto para o trabalho sentado, é preciso observar certos critérios na escolha do assento.

Caros trabalhadores e empresários, é isso por hoje!

Uma bom trabalho para todos, com segurança!!!

Categoria: Unimed VTRP