Ouvidoria

Sou um desastre na cozinha… Por onde eu... Alimentação Saudável, Coronavírus

Alimentos que fortalecem a imunidade: você vai... Alimentação Saudável, Coronavírus, Outubro Rosa

Seu filho não quer comer? Como lidar? Alimentação Saudável, Coronavírus, Filhos e Gestação

Estes três fatores aumentam as chances de você ter câncer de pele. Saiba quais são, e previna-se!

No Dezembro Laranja, a Unimed VTRP e a Clínica de Oncologia Unimed trazem dicas práticas para que você se previna agora, e em todos os meses do ano

09 de dezembro de 2019

Conforme o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de pele não melanoma é o mais frequente no Brasil. Ele corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país.

A boa notícia é que, se descoberto precocemente, ele tem altos percentuais de cura.

Por isso, em mais este Dezembro Laranja, a Unimed VTRP e a Clínica de Oncologia Unimed trazem dicas práticas para que você se previna neste mês, e em todos os dias do ano.

Quais pessoas são mais vulneráveis ao câncer de pele?

Mais comum em pessoas com mais de 40 anos, o câncer de pele é raro em crianças e negros, com exceção daqueles já portadores de doenças cutâneas. Porém, com a constante exposição de jovens aos raios solares, a média de idade dos pacientes vem diminuindo.

Pessoas de pele clara, sensíveis à ação dos raios solares, com história pessoal ou familiar deste câncer ou com doenças cutâneas prévias são as mais atingidas.

O câncer de pele não melanoma apresenta tumores de diferentes tipos. Os mais frequentes são o carcinoma basocelular (o mais comum e também o menos agressivo) e o carcinoma epidermoide.

Importante reforçar: as informações desta publicação pretendem apoiar e não substituir a consulta médica. Se perceber algo diferente em seu corpo, procure sempre uma avaliação do seu médico de referência!

Três fatores para você ficar atento

A única maneira de se proteger é se prevenir. Três fatores aumentam a incidência de câncer de pele nas pessoas, e muitas pessoas simplesmente ignoram:

  • Exposição prolongada e repetida ao sol (raios ultravioletas – UV), principalmente na infância e adolescência.
  • Ter pele e olhos claros, com cabelos ruivos ou loiros, ou ser albino.
  • Ter história familiar ou pessoal de câncer de pele.

Os tumores de pele estão relacionados a alguns fatores de risco, principalmente, à exposição aos raios ultravioletas do sol. Pessoas que trabalham sob exposição direta ao sol são mais vulneráveis ao câncer de pele não-melanoma.

Outros fatores de risco incluem indivíduos com sistema imune debilitado e exposição à radiação artificial.

5 hábitos para se prevenir!

Se descoberto precocemente, o câncer de pele tem altos percentuais de cura. O olhar sempre atento ao corpo, somado a hábitos de prevenção são a melhor fórmula para manter a doença o mais longe possível da nossa família. Estes cinco hábitos são fundamentais:

  1. Evite exposição prolongada ao sol entre 10h e 16h
  2. Procure lugares com sombra
  3. Use proteção adequada, como roupas, bonés ou chapéus de abas largas, óculos escuros com proteção UV, sombrinhas e barracas
  4. Aplique na pele, antes de se expor ao sol, filtro (protetor) solar com fator de proteção 30, no mínimo
  5. Use filtro solar próprio para os lábios diariamente