Ouvidoria   

5 receitas de lanches rápidos e fáceis para... Alimentação Saudável, Coronavírus, Filhos e Gestação, Saúde do Homem e da Mulher

Preparamos dicas de séries, músicas e podcast Coronavírus, Saúde Emocional

Cuidados com a pele das crianças no sol e no... Atividade Física, Filhos e Gestação

Curta o sol sem medo

02 de dezembro de 2021

As atividades ao ar livre ficam ainda mais atraentes com a chegada das estações quentes. Os dias ensolarados, tornam essa época do ano uma das queridinhas de quem gosta de ir à praia, fazer trilha, ir ao parque ou mesmo praticar atividades esportivas. Mas é preciso ter cuidado, pois exagerar na exposição ao sol traz sérios riscos à saúde. 

Ter cuidado com a radiação solar é importante durante todo o ano, mas é no verão que às pessoas ficam mais atentas, pois estão expostas por mais tempo ao sol. Essa mudança de rotina pode aumentar o índice de queimaduras e o risco de câncer de pele. Mas com cuidados simples é possível curtir o sol sem medo. 

Segundo o médico dermatologista da Unimed VTRP, Sandro Gularte Duarte, o uso diário do protetor solar é fundamental para a proteção da pele. “É importante que eles sejam aplicados de 15 a 20 minutos antes de sair ao sol. Se a pessoa está em uma atividade física ou no banho é preciso reaplicá-lo a cada duas horas. Já no dia a dia, o recomendado é a cada quatro horas”. 

Para que a proteção seja eficaz, Duarte aconselha o uso de protetores com fator maior ou igual a 30. Mas ressalta que só o produto nem sempre é o suficiente. Um estudo na Austrália, comprovou que o uso de tecidos, óculos, guarda-sol e boné também ajudam na defesa da pele.  Assim como evitar o horário entre as 10h e 16h, que é quando há raios ultravioleta mais intensos. 

Os perigos do sol 

O perigo do excesso de exposição solar vai muito além das queimaduras. Um dos grandes males causados por esse hábito é o câncer de pele, que corresponde ao diagnóstico de mais de 180 mil casos de câncer por ano, no Brasil. 

Duarte explica que há três tipos mais comum da doença, sendo eles: 

  • Carcinoma basocelular: o menos grave e responsável por 75% dos casos. Normalmente localizado somente na pele e apresentado no formato de uma bolinha crescente. Às vezes é possível enxergar algumas veias no relevo, ter cor brilhosa ou ser ulcerada. 
  • Carcinoma espinocelular ou epidermoide: é o segundo tipo mais comum de câncer de pele, correspondendo a cerca de 15% dos casos. Caracterizado pelo crescimento rápido, ocorre nas áreas mais expostas ao sol e tem maiores chances de desenvolver a metástase. É comum em regiões de mucosa, como os lábios. 
  • Melanoma: é o caso mais grave e que surge a partir do crescimento de uma pinta preta. Para identificar o seu avanço utiliza-se a regra “ABCD”, em que se observam a Assimetria, Bordas, Cores e Diâmetro. 

Quando ocorre queimaduras na pele, o dermatologista explica que é normal em um primeiro momento que a pele fique irritada, vermelha e depois a tendência é que ocorra a escamação ou cicatrização. É preciso ter atenção quando a lesão cria uma casquinha que não cicatriza ou fica sensível. “Nestes casos o melhor é consultar um médico dermatologista”. 

Aprenda mais sobre cuidados com a pele 

Se você é cliente Unimed VTRP não pode deixar de ficar de fora da oficina “Curta o sol sem medo”. A oficina acontece de forma online, no dia 08 de dezembro. Clique na imagem e faça sua inscrição. 

Faça parte da campanha Dezembro Laranja.