Câncer de mama: como me prevenir? Saúde do Homem e da Mulher

Diabetes gestacional: como evitar? Filhos e Gestação, Saúde do Homem e da Mulher

Outubro Rosa: foco na saúde da mulher como um... Saúde do Homem e da Mulher

Controle a enxaqueca com hábitos saudáveis

16 de junho de 2015

Mais intensas do que as dores de cabeça comuns, as crises de enxaqueca possuem sintomas fortes, que afetam a qualidade de vida de quem sofre com o problema. Em muitos casos, as crises intensas seguidas de náuseas e também uma forte sensibilidade à luz e a ruídos impossibilitam a realização de tarefas simples do dia a dia, como trabalhar, cuidar da casa e da família. Estes são sintomas bem comuns para boa parte da população. No Brasil, estima-se que 45% das consultas médicas por dores de cabeça sejam devido à crises de enxaqueca. O neurologista da Unimed VTRP, Francisco Cosme Costa, explica que a enxaqueca é um quadro crônico caracterizado por episódios recorrentes de dor de cabeça ao longo da vida. “Ela possui grande predisposição genética, onde 70% dos pacientes com enxaqueca também tem algum parente com este quadro”. Francisco ressalta também que, embora seja benigno, o problema tem grande impacto na vida de quem sofre com as dores, pois as crises são, muitas vezes, de grande intensidade e incapacitantes, obrigando o paciente a recolher-se, o que pode causar prejuízos pessoais e profissionais. Por isso, é preciso dar toda atenção para os sintomas e apostar na prevenção.   Blog Unimed Controle a enxaqueca com hábitos saudáveis   Algumas dicas simples, como manter em dia os hábitos saudáveis, podem ajudar a controlar as crises e trazer de volta a qualidade de vida. “O estresse e a privação do sono são fatores que podem levar à enxaqueca. O sedentarismo não chega a ser um fator desencadeante, porém o exercício é uma excelente maneira de aliviar o estresse”, sugere o especialista. Ainda que seja um constante debate entre os pesquisadores do tema, sabe-se que alguns alimentos podem provocar as crises. O médico afirma que não existe uma receita ou dieta específica para a prevenção da enxaqueca. “Depende, na verdade, do reconhecimento do próprio paciente de quais tipos de alimentos lhe causam dor e, a partir daí, procurar evitá-los”, declara. A enxaqueca pode estar relacionada à ingestão de álcool, o uso abusivo ou abstinência de cafeína, adoçantes com aspartame, alimentos que contenham glutamato monossódico (sal presente em todas as proteínas animais e vegetais), frutas cítricas, nozes, amendoim, chocolate e alimentos embutidos, explica o médico.   Blog Unimed VTRP hábitos saudaveis controle da enxaqueca   Toda dor de cabeça é um indicativo de exaqueca? Diferente das dores de cabeça comuns, que geralmente são mais leves e passageiras, algumas até sem a ajuda de medicamentos, a enxaqueca se caracteriza por uma dor latejante ou pulsátil, de início gradual e de intensidade progressiva, que pode durar entre quatro e 72 horas. “Na maioria das vezes a dor é apenas em um dos lados da cabeça, de intensidade moderada a severa, e vem acompanhada de náuseas, vômitos, e/ou fotofobia e fonofobia, que é o incômodo com a presença de luz e sons”, revela o médico. Embora mais raros, alguns subtipos podem vir acompanhadas de perda de equilíbrio ou a perda transitória do movimento de um lado do corpo.   Blog Unimed VTRP controlar enxaqueca   Algumas pessoas podem apresentar, antes da enxaqueca, alguns sintomas chamados de ‘aura’, tais como: alterações visuais (“luzinhas” nos olhos ou redução da visão) e sensitivas (formigamentos ou diminuição da sensibilidade da mão, braço ou boca). A aura é transitória, melhorando espontaneamente em torno de uma hora. Costa aconselha aos pacientes com crises de enxaqueca para que, antes de tudo, consultem um médico com o objetivo de traçar um plano terapêutico adequado. A escolha correta dos medicamentos, sempre evitando a automedicação, é fundamental para que o tratamento das crises seja efetivo. A partir daí, é sempre importante que o paciente tome o que for prescrito de forma correta, lembrando que a efetividade é maior quando o remédio é tomado nos primeiros minutos da crise, evitando que ocorra a intensidade da dor de cabeça. Se possível, é indicado recolher-se a um ambiente calmo, silencioso e com pouca luminosidade.   Blog Unimed VTRP Atividade Física enxaqueca   Qualidade de vida longe das dores O neurologista Francisco Costa elenca algumas dicas que podem diminuir a frequência das crises de enxaqueca e, de quebra, melhorar a qualidade de vida para aqueles que sofrem com as dores:

  • Deve-se adotar medidas de redução do estresse, praticar exercícios físicos regularmente, procurar manter um bom padrão de sono e evitar alimentos que provoquem crises;
  • Evitar a automedicação e, principalmente, cuidar com a ingestão excessiva de analgésicos é outra dica. Segundo o especialista, o uso demasiado e continuado destes medicamentos pode desencadear a chamada “enxaqueca crônica associada ao abuso de analgésicos”, o que significa o agravamento da duração e da recorrência das crises;
  • Para as pessoas que apresentam crises muito frequentes ou muito intensas de enxaqueca, o médico afirma que existe uma modalidade de tratamento chamada ‘profilaxia’. Ela consiste no uso contínuo de um tipo de medicamento que reduz a frequência e a intensidade das crises. Esta é uma modalidade de tratamento muito eficiente e que produz significativa melhora na qualidade de vida do paciente.

 

Categoria: #CuidarDeVocê