Câncer de mama: como me prevenir? Saúde do Homem e da Mulher

Diabetes gestacional: como evitar? Filhos e Gestação, Saúde do Homem e da Mulher

Outubro Rosa: foco na saúde da mulher como um... Saúde do Homem e da Mulher

Colesterol em dia, coração saudável

10 de agosto de 2016

O colesterol é um tipo de gordura encontrada naturalmente no organismo, fundamental para o seu funcionamento. Quando em excesso, o colesterol deposita-se nas paredes das artérias, que são os vasos que levam sangue para os órgãos e tecidos, tornando-se, assim, um fator de risco para o desenvolvimento de doenças do coração. A taxa de colesterol do sangue é verificada através de exames de sangue e expressa em miligramas (mg) por decilitro (gi) de sangue. As pessoas com taxas de colesterol abaixo de 200 miligramas de colesterol total por decilitro são menos propensas a ter doenças cardiovasculares do que aquelas cujas taxas estão acima de 240mg/dl total. O excesso de colesterol pode ser considerado um vilão do coração. A sua alteração não provoca sintomas aparentes. Geralmente os pacientes só descobrem que estão com o colesterol elevado quando sofrem um problema cardíaco ou um acidente vascular cerebral. Por isso, o ideal é que sejam realizados exames periódicos para acompanhar as taxas, além de manter uma alimentação saudável e a prática regular de atividades físicas. Se você possui algum fator de risco (é fumante, hipertenso, diabético e/ou obeso), o ideal é verificar sua taxa de colesterol uma vez ao ano, ou conforme a orientação de seu médico, principalmente pessoas com mais de 40 anos. Para os mais jovens e sem fatores de risco, o exame pode ser feito de dois em dois anos.   Blog Unimed VTRP Cuidados com a Saúde Cobate Colesterol   Qual a diferença entre LDL e HDL? O colesterol é transportado pelo sistema circulatório em pequenos “pacotes” chamados de lipoproteínas, que são feitas de gordura (colesterol) em sua parte interna e de proteínas na parte externa. Dois tipos de lipoproteínas carregam o colesterol em todo o corpo: as de baixa densidade, chamadas de LDL (do inglês Low-Density Lipoproteins) e as de alta densidade, chamadas de HDL (High-Density Lipoproteins). O LDL, considerado o colesterol “ruim”, ocorre quando a lipoproteína contém mais colesterol do que proteína. As células do organismo possuem receptores especiais que se ligam fortemente a estas lipoproteínas de baixa densidade à medida que circulam pelo corpo. Esse colesterol LDL contribui para a formação de placa, feita de colesterol, gordura e cálcio, que é um depósito espesso e duro e que pode entupir as artérias e torna-las menos flexíveis, podendo levar a má condução de oxigênio e aos ataques cardíacos ou acidentes vasculares cerebrais. Ou seja, quanto mais colesterol LDL no sangue, maiores as chances de ocorrerem doenças cardíacas. O HDL, ao contrário do LDL, é conhecido por ser “bom” para o corpo, pois funciona como uma espécie de “limpador”, removendo o colesterol que é prejudicial. Portanto, ter uma quantidade elevada dessa substância no organismo faz com que as chances de se ter uma doença do coração diminuam. Importante para manter a saúde em dia, o colesterol pode ser controlado de acordo com o estilo de vida, exercícios físicos e alimentação balanceada de cada pessoa.   Blog Unimed VTRP Cuidados Alimentação   Dicas para reduzir o consumo de LDL durante as refeições

  • Tire sempre a gordura aparente das carnes;
  • Ao consumir carne vermelha, dê preferência aos cortes mais magros, como patinho, lagarto e filé mignon. Em relação às aves, evite a pele;
  • Embora seja rico em ferro e importante na dieta de quem sofre de anemia, o fígado bovino contém muito colesterol. Tome cuidado;
  • A carne de porco não é vilã, como muitos imaginam. Cortes como o filé mignon e o lombo são bem pobres em colesterol;
  • Alguns crustáceos são bastante ricos em colesterol, como é o caso do camarão (que contém 241 mg em cada porção de 100 g). Quem possui colesterol alto no sangue deve consumir este alimento com moderação;
  • O ovo possui quantidade razoável de colesterol, especialmente concentrado na gema (100 g do ovo inteiro, cozido, têm 397 mg). Mas a proteína da clara é muito saudável, por isso o alimento perdeu a fama de vilão. Quem não tem problemas com colesterol pode comer uma unidade por dia sem culpa;
  • As maioneses caseiras, feitas com ovos, são realmente ricas em colesterol;
  • Modere o consumo de queijos amarelos, dando preferência aos brancos, como minas, ricota e cottage. Atenção: o requeijão é branco, mas pode conter colesterol, então é recomendável dar preferência às versões sem gordura.

  Blog Unimed VTRP Alimentação Controle Colesterol   Mais colesterol bom no prato

  • Alguns alimentos dão uma ajudinha extra para elevar os níveis do colesterol bom. As nozes, amêndoas, amendoins e avelãs, por exemplo, são fontes de gorduras saudáveis para o coração. Adiciona-las às saladas, iogurtes e diversos outros pratos é uma maneira de ingeri-las ao longo do dia.
  • Alguns peixes como o salmão e o atum e são ricos em ômega-3 e ácidos graxos, um tipo de gordura insaturada que é benéfica para a saúde do coração, é indicado comer ao menos duas porções desses peixes por semana.
  • O óleo de oliva, abacate e a aveia também são extremante benéficos, elevando os níveis do HDL e colaborando com a prevenção de doenças do coração.

   

Categoria: #CuidarDeVocê