imgTopo Contato separador btnPesquisa
Saúde

Cuidados na hora de perder peso no pós-parto

Nada é mais importante na vida da mãe do que cuidar de seu bebê, amamentá-lo, atender às necessidades dele. E nada dá mais prazer que desfrutar plenamente de seu filho durante toda a licença-maternidade, aproveitando o privilégio de estar presente e poder acompanhar cada pequena, mas significativa, evolução em seu crescimento. Certo? Não necessariamente. Nesses tempos modernos, a ditadura do corpo magro e sexy tem vencido a batalha contra o bom senso, a ponto de um número cada vez maior de mulheres priorizarem perder peso e voltar à silhueta de uma não mãe. A pressa exagerada para emagrecer e apagar a imagem de gestante tem sido detectada em consultórios médicos de norte a sul do país e por outros profissionais que acompanham a gravidez e os primeiros meses pós-parto. Essa cobrança parte, na maioria das vezes, das próprias mulheres, que percebem de maneira distorcida que estão perdendo um “capital” precioso com os quilos remanescentes da gestação: um corpo magro.

Parte dessa neura em eliminar qualquer traço da gravidez vem da maneira distorcida com que algumas mães recém-paridas avaliam o desempenho de celebridades no pós-parto. Mães de carne e osso tentam ficar como aquelas de comerciais de tevê, como modelos e atrizes que surgem depois da maternidade magras e com formas às vezes ainda mais bonitas do que antes.

Bebê x balança

Não há estudos conclusivos, mas uma das premissas com as quais os profissionais de saúde têm trabalhado é a de que a cobrança excessiva para recuperar o corpo magro pode contribuir para aumentar o número de mulheres que apresentam depressão pós-parto.

A primeira vítima de dietas e séries de exercícios muito puxadas no pós-parto é o bebê. “Adotar cargas exageradas e rotinas desgastantes é o primeiro passo para que o leite seque. Algo extremamente arriscado, pois o bebê poderá perder a fonte de alimento mais importante nessa fase da vida. A alimentação da mãe deve ser rica e variada, para que esse leite seja o mais forte possível. Algum excesso de peso corporal é a garantia de haver leite materno, que é composto basicamente de proteína e gordura. Não sabemos ainda como essas dietas exageradas afetam a qualidade do leite e o desenvolvimento da criança. Vale arriscar prejudicar seu próprio filho?”


Dieta saudável

Uma mãe recente pode comer sem medo 2.000 calorias por dia (cerca de mil já vão embora na amamentação). Ficar longe de frituras, carnes gordas, chocolate ao leite, álcool e doces evita cólica no bebê e ajuda a eliminar aos poucos o peso. Entre o café da manhã e o almoço, vai bem suco de fruta com uma colher da semente mexicana chia. O almoço deve ser farto, com arroz, feijão (ou lentilha), carne magra e legumes e vegetais sempre. o lanche da tarde pode ter pão integral com geleia ou mel e um iogurte (ajuda na digestão). Uma sopa bem completa, com macarrão, legumes e uma salada, vai garantir que o organismo se mantenha em funcionamento estável à noite. Uma barrinha de cereal antes de dormir… e, pronto, a mãe está preparada para encarar as mamadas noturnas. não corte nenhum tipo de nutriente. Carboidratos calibram o humor, ajudando a combater a depressão pós-parto.

Via Bebe Abril

Envie o seu comentário para a Unimed VTRP




siteOficial ans
Todos os direitos reservados Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo 2018.
barraRodapeLink
Nossos Favoritos
Sobre a Unimed VTRP
Política de Comentários
Relatório de Sustentabilidade
Revista Unimed
;