Ouvidoria

5 receitas de lanches rápidos e fáceis para... Alimentação Saudável, Coronavírus

Preparamos dicas de séries, músicas e podcast Coronavírus, Saúde Emocional

Cuidados com a pele das crianças no sol e no... Atividade Física, Filhos e Gestação

Amor contra o Alzheimer

25 de setembro de 2015

O mal de Alzheimer é uma doença neurodegenerativa, ainda sem cura. Porém, as chances de controlá-la são maiores se detectada precocemente. Ela ocorre na terceira idade e seu sintoma mais comum é a perda da memória, comprometendo ainda o pensamento e o comportamento do paciente. De acordo com a Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz), estima-se que existam no mundo cerca de 35,6 milhões de pessoas com a doença de Alzheimer. No Brasil, há cerca de 1,2 milhão de casos, a maior parte deles ainda sem diagnóstico. Com a evolução do quadro, o Alzheimer causa grande impacto no cotidiano da pessoa e afeta a capacidade de aprendizado, atenção, orientação, compreensão e linguagem. A pessoa fica cada vez mais dependente da ajuda dos outros, até mesmo para rotinas básicas, como a higiene pessoal e a alimentação. Por isso, o apoio da família torna-se essencial.   Blog Unimed VTRP alzaimer  

Sintomas comuns da doença – perda de memória, confusão e desorientação; – ansiedade, agitação, alucinação, desconfiança; – alteração da personalidade e do senso crítico; – dificuldades com as atividades da vida diária como alimentar-se e banhar-se; – dificuldade em reconhecer familiares e amigos; – dificuldade em tomar decisões; – perder-se em ambientes conhecidos; – falta de apetite, perda de peso, incontinência urinária e fecal; – dificuldades com a fala e a comunicação; – movimentos e fala repetitiva; – distúrbios do sono; – problemas com ações rotineiras; – dependência progressiva.

Atividades intelectuais como ler, escrever com a mão contrária, disputar jogos de tabuleiro, palavras cruzadas, tocar instrumentos musicais ou socialização regular também podem atrasar o início ou a gravidade do Alzheimer.

 

Blog Unimed VTRP Amor contra Alzaimer

 

Carinho e dedicação

Aqui vai a história da Vovó Nilva, que segundo seu Facebook, é uma jovem octogenária. Dona Nilva teve sua história narrada por seu neto Fernando Aguzzoli Peres, que largou faculdade e emprego para cuidar da avó com Alzheimer.

Vovó Nilva nos deixou em dezembro de 2013, mas sua página continua com informações sobre a doença, cuidados com os pacientes e orientação aos familiares. As experiências vividas, por vezes inusitadas, outras dramáticas, e as lições aprendidas durante o período, o inspiraram a criar uma página no Facebook, www.facebook.com/vovonilva. O sucesso dos relatos foi tanto, que gerou um livro. “Quem, Eu?” foi publicado neste ano.  

Categoria: #CuidarDeVocê