Coronavírus: sintomas suspeitos? Fique em casa e ligue para 0800 940 78 00. Clique aqui e saiba mais.

×

Saiba quais são as frutas da primavera Alimentação Saudável

Como armazenar o leite materno? Alimente seu... Filhos e Gestação

Atividade física: leve, moderada ou intensa? Atividade Física

Alerta: você pode estar consumindo quase o dobro de sal do que deveria!

Fique de olho: aquela pitadinha extra pode comprometer sua saúde

17 de março de 2020

Qem nunca fez isso, que atire a primeira pedra. Quando você está numa roda de amigos, e alguém pede uma porção de batatas-fritas, logo a mão encontra um saleiro por perto para colocar uma grande quantidade de sal na comida… Uma pitada deste alimento é capaz de realçar o sabor de qualquer prato, inclusive os doces.

Segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira, produzido pelo Ministério da Saúde, o sal é um dos temperos mais básicos e antigos da culinária e seu papel principal é tornar a preparação mais saborosa e agradável ao paladar. Porém, ele pode ir de mocinho ao vilão rapidamente!

É preciso lembrar que o sal precisa ser utilizado com moderação para que essa relação seja benéfica. Na medida certa, ele é capaz de garantir deliciosas refeições. Em excesso, pode causar diversos problemas de saúde sérios, como insuficiência renal, acidentes vasculares cerebrais (AVC, ou derrame) e até hipertensão.

Estudo inédito feito pela Pesquisa Nacional de Saúde, em 2013 e 2014, e conduzida pelo Ministério da Saúde em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), trouxe dados alarmantes.

Os dados foram obtidos a partir de análises biológicas (sangue e urina) extraídas de 9 mil brasileiros. Segundo os resultados desses exames laboratoriais, os brasileiros consomem, em média, 9,34 gramas de sal por dia. Valores que correspondem a quase o dobro do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 5 gramas!

O estudo mostrou ainda homens e jovens estão entre os que mais consomem sal, mas apesar desse destaque, o consumo é elevado de forma generalizada na população brasileira, abrangendo todas as faixas etárias e níveis de escolaridade.

O risco de uma pitada extra…

A pesquisadora da Fiocruz e coordenadora técnica da pesquisa, Célia Landmann Szwarcwald, reforça que o consumo excessivo de sal é um dos indicadores mais preocupantes, visto que ele está associado à hipertensão, causa direta e indireta de várias outras doenças crônicas, como as cardiovasculares e renais.

A redução do sal na alimentação tem potencial para diminuir uma grande fração de mortes prematuras e aumentar, consideravelmente, a expectativa de vida saudável na população brasileira, explica Célia.

Xô, ultraprocessados!

Salsicha, biscoito, chocolate, macarrão instantâneo, salgadinho chips, refrigerante: alimentos ultraprocessados são cheios de cores e sabores que os tornam super atraentes. Mas saiba que é bem essa a intenção da indústria alimentícia!

Segundo o Guia Alimentar, é comum que os ultraprocessados apresentem alto teor de sódio, por conta da adição de grandes quantidades de sal, necessárias para estender a duração dos produtos e intensificar o sabor, ou mesmo para encobrir sabores indesejáveis oriundos de aditivos ou de substâncias geradas pelas técnicas envolvidas no ultraprocessamento.

Além do sódio, eles muitas vezes são ricos em açúcares, gorduras e calorias. O problema é: esses produtos são hiperpalatáveis, ou seja, extremamente saborosos e capazes de “viciar”. O formato em que eles são comercializados também é um problema, pois reduz nossa percepção da quantidade consumida, o que favorece a ingestão excessiva e consequentemente o desenvolvimento de doenças como diabetes, doenças cardiovasculares e câncer.

Prefira opções caseiras!

As preparações caseiras são sempre a melhor saída! Além de garantir a origem do produto, você está consumido algo in natura ou minimamente processado. No caso dos temperos não seria diferente. Então dá só uma olhada nessas sugestões:

Use e abuse das ervas, frescas ou secas. Elas podem ser até cultivadas na sua própria casa. Além disso, são ótimas substitutas dos temperos prontos e industrializados. Nem precisa falar que eles são cheios de sódio, né?

Chegou a hora de tirar o pilão do armário para preparar sua própria mistura de alho e sal! Essa dupla é uma velha conhecida das cozinhas, mas pela praticidade a mistura é facilmente encontrada pronta nos supermercados. Mas para controlar o consumo de sal, o ideal é fazer a sua em casa. Vale lembrar ainda que , segundo a publicação Desmistificando dúvidas sobre Alimentação e Nutrição, o alho oferece proteção cardiovascular decorrente de suas propriedades antioxidantes e hipocolesterolêmicas.

Aposte no sal de ervas! Ele consiste em uma mistura de partes iguais de sal, orégano, manjericão, alecrim ou qualquer outra erva aromática seca, conforme ensina a publicação do Ministério da Saúde. É uma boa opção para dar sabor, mas sem exagerar no sal.

E reveja seus hábitos

Evitar adicionar sal às comidas prontas, tirar o saleiro da mesa, medir a quantidade de sal com uma colher de chá ao invés de acrescentar pitadas a olho nu, estar atento aos rótulos dos alimentos, descascar mais e desembalar menos são exemplos de pequenas atitudes que, incorporadas aos seus hábitos, podem reduzir significativamente seu consumo de sal. Adote!

Que tal uma ajudinha para mudar seus hábitos?

Acreditamos que todo mundo pode ser melhor, todos os dias! No começo pode sim ser bem complicado mudar um hábito. E é por isso que queremos te ajudar, enviando dicas, lembretes, receitas…Uma coisa nós temos certeza: o mundo muda quando mudamos as coisas ao nosso redor!

Então, que tal receber informações que promovam sua saúde com base em alimentação saudável para o dia a dia, atividades físicas dentro das possibilidades de cada e saúde emocional?

É gratuito, fácil de acessar e só leva 30 segundos para se inscrever!

Clique aqui na imagem abaixo, comece agora mesmo sua jornada em busca de uma vida com mais qualidade por meio mudança de hábitos!