Ouvidoria   

PCR, teste rápido, autoteste… Entenda as... Coronavírus

5 receitas de lanches rápidos e fáceis para... Alimentos do Bem, Coronavírus, Filhos e Gestação, Saúde do Homem e da Mulher

Preparamos dicas de séries, músicas e podcast Coronavírus, Equilíbrio | Saúde Emocional

8 receitas sem glúten para o Dia Internacional do Celíaco

Preparamos uma cartilha especial para você fazer em casa ou compartilhar com que convive come sta restrição

10 de maio de 2022

Em 16 de maio, lembra-se em todo o mundo o Dia do Celíaco, data que traz informações e esclarecimentos sobre a doença celíaca e reforça os cuidados na alimentação das pessoas diagnosticadas.

Pensando nisso, preparamos uma cartilha especial com 8 receitas sem glúten. Tem pão, bolo, panqueca, pastel e outras delícias para preparar em casa:

O que é o glúten?
O glúten a principal proteína presente no trigo, no centeio, na aveia, na cevada e no subproduto da cevada, que é o malte.

O que é a doença celíaca?
Uma pessoa com doença celíaca possui intolerância ao glúten, portanto não pode ingerir alimentos com esse elemento. Para a pessoa apresentar intolerânci, ela precisa ter dois fatores:
1 – predisposição genética, portanto, nascer com chance de desenvolver esta intolerância;
2 – comer alimentos que contenham glúten.

Esta intolerância é para a vida toda e acontece, principalmente porque o glúten danifica o intestino delgado e com isso prejudica a absorção dos nutrientes dos alimentos.

Principais sintomas de quem descobre a doença na fase adulta:
– diarreia ou prisão de ventre crônica;
– dor abdominal;
– inchaço na barriga;
– danos à parede intestinal;
– falta de apetite;
– baixa absorção de nutrientes;
– osteoporose;
– anemia;
– perda de peso e desnutrição.

Diagnóstico
O diagnóstico é feito por exame clínico com médico especialista, que vai analisar os sintomas. Biópsia do intestino, por meio de endoscopia, exames de sangue e/ou dieta restritiva sem glúten também podem ser requeridos pelo médico.

Tratamento
O principal tratamento é a dieta com total ausência de glúten; quando a proteína é excluída da alimentação os sintomas desaparecem. A maior dificuldade para os pacientes é conviver com as restrições impostas pelos novos hábitos alimentares. A doença celíaca não tem cura, por isso, a dieta deve ser seguida rigorosamente pelo resto da vida.

Fonte: Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil – Fenacelbra e Ministério da Saúde

Categoria: Alimentos do Bem