Ouvidoria   

PCR, teste rápido, autoteste… Entenda as... Coronavírus

5 receitas de lanches rápidos e fáceis para... Alimentos do Bem, Coronavírus, Filhos e Gestação, Saúde do Homem e da Mulher

Preparamos dicas de séries, músicas e podcast Coronavírus, Equilíbrio | Saúde Emocional

5 dicas para melhorar o convívio familiar

Como anda o clima em família? Confira nossas dicas e melhore a relação em casa

13 de maio de 2022

A família é nossa primeira conexão. Um convívio que nos ensina sobre relações de afeto, relações sociais, sobre estar junto e adaptar-se às diferenças.

Quantas lembranças afetivas temos da infância e dos momentos em família?  

Mas sabemos que nem sempre o clima em família é o de comercial de margarina, então, para ajudar a melhorar as relações, trazemos algumas dicas para manter a harmonia familiar: 

1. Diálogo, pratique!

A conversa é a melhor forma de resolver os conflitos em família, o diálogo inclusive evita boa parte deles. As discussões são momentos valiosos de aprender sobre o outro, de ser compreendido, de expor os sentimentos, de exercitar a empatia. São momentos importantes, pois é no ambiente familiar que o acolhimento deve prevalecer e todos se sentirem seguros para manifestar a sua individualidade. Vale lembrar que saber ouvir é tão importante quanto falar.

2. Trabalhe a paciência 

Ah a paciência. A convivência em família é um exercício para a paciência. É interessante observamos que muitas vezes somos mais pacientes com estranhos ou desconhecidos do que com os nossos próprios familiares. E, se aceitarmos que todos erram, inclusive nós, fica mais fácil entender a necessidade de tolerar e perdoar.

3. Reserve tempo de qualidade

Nos momentos mais simples do dia a dia podemos vivenciar o amor em família, mas para isso precisamos ter o tempo de estar junto, de tomar um café da manhã, de sair juntos para os compromissos do dia, de assistir tv. Se adequar ao que a rotina permitir, mas destinando este tempo para se conectar de verdade com os familiares, estar presente de verdade.

4. Estabeleça regras de convivência

Os impasses cotidianos podem se transformar em guerras familiares, por isso ter algumas regrinhas facilita na organização diária e na administração dos conflitos. Dividir as tarefas, por exemplo, pode ajudar a evitar atritos. Respeitar o espaço do outro é outra conduta importante, a intimidade familiar pode, mesmo sem intenção, transpassar este “limite”.

5. Demonstre afeto 

A correria diária acaba evidenciando críticas e cobranças. Mas onde o afeto prevalece, se entende que as exigências são importantes para o andamento das atividades corriqueiras e atribuições de cada um. Com afeto as relações se fortalecem e criam-se os vínculos de confiança que perduram por toda a vida. São estas manifestações que vão fortalecer a segurança e amor próprio de todos.  

Além de ensinar sobre o que é certo e errado, a família também é responsável por formar indivíduos afetuosos, tolerantes, conscientes, respeitosos, autoconfiantes e felizes! E o bom convívio familiar vai contribuir para isso.