Ouvidoria

5 receitas de lanches rápidos e fáceis para... Alimentação Saudável, Coronavírus, Filhos e Gestação, Saúde do Homem e da Mulher

Preparamos dicas de séries, músicas e podcast Coronavírus, Saúde Emocional

Cuidados com a pele das crianças no sol e no... Atividade Física, Filhos e Gestação

5 dicas de saúde para aproveitar o verão com as crianças

Alguns cuidados são essenciais para garantir a proteção dos pequenos no calor. Confira dicas para curtir o passeio com tranquilidade

02 de dezembro de 2020

O momento é de evitar aglomerações, e ficar ao máximo em casa. No entanto, com a chegada do período mais quente do verão, com expectativa de dias com temperaturas bem elevadas, a piscina, o rio ou mesmo a praia são alguns dos passeios escolhidos pelas famílias.

Nossa primeira dica é: evite aglomerações e locais com grande concentração de pessoas. Se for para a praia, por exemplo, escolha um local mais calmo e prefira cozinhar em casa.

Além dos cuidados com a Covid, uma série de outros pontos deve ser é observada, para garantir o bem-estar e a saúde de você e das crianças. A prevenção é sempre o melhor caminho! Por isso, veja conselhos que incluem cuidados corriqueiros, mas que sempre vale a pena reforçar, principalmente nesta estação:

Protetor solar: item de primeira necessidade

Antes mesmo de pular na água, é preciso aplicar o filtro solar. A recomendação de especialistas é que as crianças com mais de seis meses usem produtos destinados ao público infantil. O fator de proteção mínimo deve ser 30 e as versões que são à prova d’água devem ser priorizadas na hora da compra.

Se é a primeira vez que a criança usará a marca, a orientação é fazer o teste alérgico antes de aplicar a loção no corpo inteiro. É bem simples: basta passar uma pequena quantidade no antebraço e aguardar alguns minutos para ver se há alguma reação alérgica. Se não aparecer nada, a aplicação pode ser feita em todo o corpo. Também é preciso atenção em relação ao prazo de validade do produto.

Mas, além do uso do protetor solar, que deve ser reaplicado em média a cada duas horas, também é importante evitar que as crianças fiquem expostas ao sol no período de maior incidência de raios ultravioleta, entre 10h e 16h, e também usar boné ou chapéu e, sempre que possível, camiseta ou roupa com proteção solar.

Atenção especial à alimentação

Temperaturas elevadas requerem cuidados redobrados com a alimentação, pois o calor favorece a multiplicação de bactérias, que podem levar ao quadro de intoxicação alimentar e infecção gastrointestinal. Um dia inteiro na areia ou dentro da piscina, sem alimentação, é perigoso…

A principal indicação é evitar comidas que ficam expostas sem refrigeração, frituras e alimentos que não apresentem boa aparência ou odor modificado. Observar as condições de higiene do local e dos vendedores é imprescindível antes de comprar. Limão também deve ser evitado, já que possui uma substância que pode manchar a pele sob a exposição ao sol.

Quem prefere levar os alimentos de casa pode dar prioridade às frutas e biscoitos de polvilho com embalagem lacrada e prazo de validade conferido.

No caso das frutas e também água e outros líquidos, como água de coco, é indicado que fiquem armazenadas em bolsas térmicas ou em recipientes com gelo previamente higienizados.

Como o calor faz a transpiração aumentar, oferecer água para os pequenos é fundamental para evitar a desidratação.

Identificação e cuidados na faixa de areia

A segurança deve ser uma das principais preocupações das famílias. Na hora de escolher um local na praia para se instalar, sempre que possível, prefira estar na proximidade dos postos de salva-vidas.

Vale também reforçar a todos da família os pontos de referência para localização do guarda-sol. As pulseiras com nome dos filhos e telefone dos pais pode ser uma boa medida para identificação, caso eles se percam, mas o primordial é não deixar que as crianças se desloquem sozinhas, sobretudo quando a praia estiver lotada.

Evitar os perigos do mar

É válido se certificar, junto aos órgãos responsáveis, se a praia escolhida é própria ou imprópria para banho. No mar, as crianças pequenas devem usar boias e, mesmo as maiores, que já saibam nadar, devem ser orientadas a ficar na parte rasa.

É importante sempre ter por perto um adulto com atenção plena nos pequenos, para evitar acidentes e afogamentos. Eles devem ser impedidos de nadar perto de rochas e em trechos com alerta de correnteza e desníveis.

Cuidados especiais com a pele

Não é apenas o protetor solar que não pode faltar. Os cuidados com a pele na praia ou na pisicna vão além. É bom ter um repelente para prevenir picadas de insetos, que podem, inclusive, desencadear reações alérgicas na pele.

Na areia, onde as crianças se divertem fazendo castelinhos, também moram alguns perigos.  Ela pode estar contaminada e transmitir doenças cutâneas como micoses, bicho-de-pé e bicho geográfico. Vale inspecionar se a área em que a família se acomoda não tem fezes de animais e evitar andar descalço onde há cães e gatos circulando.

As brotoejas também costumam aparecer com mais frequência com o calor. Para evitá-las, a recomendação é dar preferência a locais mais frescos e com sombra e também colocar roupas leves nas crianças, com proteção solar ou de algodão.


CLIQUE AQUI e confira nosso infográfico sobre os cuidados especiais com a pele no verão 🙂

Categoria: Filhos e Gestação